sexualidade

Algumas semanas atrás aconteceu uma coisa um tanto quanto peculiar na minha vida: uma pessoa foi na loja de uma amiga da minha mãe na minha cidade natal e perguntou pra ela se ela me conhecia, ela disse que sim e ela chegou e falou da minha sexualidade ou preferência em com quem me relaciono amorosamente. Obviamente, essa amiga da minha mãe contou pra minha mãe que me ligou assustada, preocupada e agoniada e vejam bem.. ela não ligou preocupada com o que falaram, mas ao achar que fosse alguma amiga/conhecida que pudesse estar falando coisas desnecessárias e traindo minha confiança enquanto fofoca sobre mim. A resposta da minha mãe sobre o que foi conversado? “Eu não ligo o que você gosta, o que você quer fazer, eu só não quero que te machuquem”.

Eu nunca fui muito de falar o que eu faço ou deixo de fazer por aí, e eu acho que certas coisas minhas eu prefiro preservar. A questão é que eu não acho que seja necessário qualquer pessoa opinar sobre esses assuntos na vida de ninguém. Quem eu amo ou deixo de amar é problema meu, certo? Então o que você tem a ver com isso? Se minha mãe, meus amigos e acima de tudo, eu me aceito do jeito que eu sou porque que você não pode me aceitar? Eu nunca fiz nada pra ninguém e eu acho engraçado alguém se sentir ofendida em como eu levo minha vida, principalmente agora que nem na cidade eu estou.

Chega a ser engraçado esse pensamento de província nesses dias atuais (independente de onde estivermos). Mas a questão é essa: eu não me defino por quem eu amo, pelo que me atrai ou pela forma que eu vivo minha vida. É bem mais a fundo que isso, e falo disso tanto de mim, como de qualquer um de vocês e até mesmo da pessoa x (que eu nunca soube quem é) que disse isso. E independente de como seja a minha definição, eu gosto dela do jeito que é. E eu não mudaria nada porque é assim que eu sou feliz e é o mínimo que eu posso desejar pra todo mundo hoje em dia. Ser feliz consigo mesmo.

Cosima

Imagem via: Tigris

Share: