piscina

Esse não vai ser um post falando que voltei, que vou prometer postar mais ou que eu agora foi escrever frequentemente (é algo que, na realidade, estou tentando fazer, mas pra mim mesmo) porém é um post falando que eu sinto sim falta disso aqui. De compartilhar as coisas da vida, e os perregues (quantos perrengues, viu), as coisas boas que o dia a dia me dá, as coisas boas que eu descubro sendo elas livros, séries, podcasts, filmes ou sobre São Paulo e por aí. Aliás, desde que eu abandonei aqui acabei começando a ler muito mais. Muito mais mesmo. Então pelo menos não foi algo tão ruim assim porque continuei absorvendo bastante informação.

Morar sozinha e ser adulta é algo muito engraçado, frustrante e agoniante ao mesmo tempo. Você tem que rir pra não chorar em diversas situações, em outras só chora mesmo porque você se encontra que nem o gif do John Travolta sem saber pra onde vai, mas quando algo dá certo, dá realmente certo, é uma alegria porque cada pequena vitória é uma conquista enorme nesse mundo que é ser gente grande, mas não tão grande assim. Eu descobri que essa história de “esperar as coisas acalmarem pra voltar” não existe porque a realidade é que nada vai acalmar, sabe? Sempre tem algum caos e você no meio desse caos precisa achar a paz, algo que te faça bem ou que te dê sentido, independente do que seja.

Queria falar tanta coisa, sabe? Eu tenho tanta coisa pra externar, que eu sinto que preciso, pra contar, pra registrar (e me arrependo muito de ter feito pouquíssimos registros de São Paulo desde que me mudei), pra sugerir, pra simplesmente processar ou compartilhar, mas temos que começar de algum lugar né? Começando pela 348737 vez mas o importante é começar.

PS: Eu fiz um post mês passado sobre a newsletter. Ela existe sim, só tá nascendo, e o blog vai continuar existindo então talvez eu tenha me resguardado um pouco pra agora chegar atacando por todos os lados. Então assina lá também: http://tinyletter.com/strangemanners 🙂

Imagem: Martin Canova

Share: