Algumas semanas atrás vi na newsletter da Sofia a Moon List que é uma forma de refletir o que aconteceu desde a última lua cheia. Sei que estamos hoje na lua crescente, mas também é o eclipse, e ele interfere na vida de todos e eu sei que em alguns mais do que outros. Aqui tem refletido muito nos últimos dias, em como me sinto, como estou lidando com problemas e as coisas que tem acontecido. Então, decidi que enquanto a nova lua cheia não chega vou refletir um pouco sobre as coisas que aconteceram desde o início do ano. Usei a mesma estrutura, indicada pelo fotógrafo Sam Bell, que a Sofia.

// Natureza: desde que voltei de Manaus não tive um contato sequer com a natureza. São Paulo é corrida demais, o tempo passa muito rápido, e se não fosse ter que parar pra pensar nisso não iria perceber que fazia tanto tempo que estive em contato com algum lugar verde, calmo ou com ar relativamente limpo. Agora faz sentido porque a vontade de ir para a praia tem crescido muito ultimamente…

// Objeto (antigo): voltei a passar um tempo em casa e consequentemente, tenho usado mais as minhas velas. Dos pequenos prazeres da vida ficar no computador, só com a luz da tela e da vela, ouvindo música e lendo minhas coisas é uma delas. E ah, o meu celular roubado no Carnaval…

// Objeto (novo): não sei se é possível (mas a lista é minha então é possível sim!) considerar as polaroids que uma amiga tirou dos meus gatos e me deu no último dia que se hospedou em casa. Toda vez que vejo a foto dos dois começo a sorrir.

// Surpresa: de surpresa mesmo não acho que teve nada. Nem boa nem ruim, mas a partir do momento que não tem nada negativo já acho que é um lucro quando estamos falando dessa categoria.

// Encontro: início do ano foi cheio de encontros e reencontros: amiga do Acre passando um final de semana aqui, amiga de Curitiba, Belo Horizonte, Porto Alegre, entre outros lugares. Então foram semanas agitadas de idas e vindas de pessoas queridas, e de bônus, muito compromisso.

// Noite: ultimamente a única coisa que quero é passar mais tempo em casa. Cada noite que passo fazendo as coisas que gosto é uma noite que vou dormir feliz. Outros tipos de programas a noite tem me dado momentos ótimos e momentos ruins. Acho que só quero me guardar, passar mais tempo comigo e usar a parte da noite para descansar, avançar em projetos e ter paz.

// Dia: infelizmente, a memória mais fresca de um dia inesquecível ou “importante” foi o assalto que sofri num bloquinho no sábado de Carnaval. Pensei em outras coisas, mas entre todos os eventos positivos, o que me vem a cabeça é realmente o único negativo e traumatizante. Engraçado como nosso subconsciente pode ter passado por vários momentos bons, mas quando um momento ruim acontece ele fala muito mais alto do que todos os outros, né?

// Sozinha: como disse anteriormente, uma das coisas mais gostosas que tenho feito é passar muito tempo sozinha. Madrugadas de sexta-feira como essa são momentos que ando valorizando cada vez mais e no feriado, dois dias totalmente sozinha cozinhando e assistindo Buffy (meu mais novo vício) são memórias recentes que levo no coração.

// Com amigos: aniversário, reencontros, visitas, festas, entre outros tipos de eventos tem acontecido bastante desde o início do ano então se tem alguém que tem estado sempre do meu lado são amigos. Desde os que vejo todo final de semana a amigas que não encontrava fazia mais de ano.

// Filme/tv/livro: assisti Black Mirror no início do ano, mas não me marcou. Em seguida, assisti a segunda temporada de Stranger Things em que mergulhei de cabeça e saí apaixonada. Assim como me apaixonei por Call Me By Your Name. Nos últimos dias, me encontro completamente viciada e dominada por Buffy – A Caça Vampiros que maratonei de uma forma que não via uma série em anos.

// Ato criativo: comprei dois cadernos: para metas/ideias criativas/organização e um para o tarot. Isso tem me ajudado a estudar um pouco mais e manter um foco constante sobre possíveis assuntos para escrever e também áreas que gostaria de explorar/estudar/conhecer um pouco mais.

Espero fazer disso algo recorrente. Relembrar eventos recentes, principalmente coisas que senti, me fazem muito bem pra saber exatamente pra onde quero ir e aprender um pouco com isso também. 2018 tá tão intenso que às vezes esqueço que a gente precisa olhar para trás para seguir em frente.

Ilustração: Harriet Lee Merrion

Share: