road

O ano está acabando e com isso só consigo dizer: vai tarde. Vai muito tarde.

Se tem uma coisa que é comum nessa época é a reclamação de que o ano que passou foi difícil, cansativo, cheio de perdas, frustrações e que esperamos que o próximo seja melhor. Sem exceção, desde que me lembro consigo ver as mesmas lamentações online, mas acho que depois do que vivemos nada vai se comparar, ou pelo menos espero. 2016 foi um caso especial de que todo mundo se fodeu. Todo mundo. Não existe uma pessoa seja que não tenha tido uma perda absurda. Além do que perdemos como país, como estado, cidade ou como mundo nós enfrentamos momentos muito ruins na vida pessoal. Me atrevo a englobar a todos porque acho que esse é o exemplo perfeito de que estamos juntos, inclusive na merda. Nós perdemos tantas pessoas, tantas coisas, inclusive que tínhamos conquistado. Parece que voltamos umas dez casas para trás e não faço ideia de quando vamos chegar onde estávamos novamente. Foi o pior ano desse mundo? Felizmente, não, mas acredito que seja um deles.

Emocionalmente meu ano foi extremamente pesado. Parece que quando estava ficando na calmaria vinha uma tempestade e tudo virava um caos novamente e eu não sabia o que fazer. Acabo esse ano esgotada, porém vendo uma luz no fim do túnel que apesar dos pesares saio feliz, com muita lição e com uma esperança de que ano que vem vai ser bem melhor. Psicologicamente, não faço ideia de onde estou agora. Profissionalmente acho que avancei um pouco, cresci, mas chamo esse ano como ano de transição/formação, sabe? Um ano que decidi e concentrei que vou atingir novos objetivos e quais são eles, então comecei, aos poucos, os preparos pra isso. Apesar de parecer esperançoso ainda acho que grande parte disso só aconteceu porque tanta desgraçada estava acontecendo junto. Foi o pior ano da minha vida? Felizmente, não.

Não faço ideia de onde estamos ou onde estou agora. Ainda sinto que estou tentando me encontrar, como grande parte das pessoas, mas tento me manter otimista de que a tendência é melhorar. Que aos poucos as coisas voltem a funcionar, ir pra frente e que tudo que tenha sido perdido possa ser conquistado de novo. Todos nós perdemos muita coisa, eu perdi muita coisa, mas nunca perdi a esperança.

P.S.: Estou cogitando fazer uma lista com os melhores do ano em algumas categorias como livros, séries, filmes, podcasts e etc. Acredito que ela só sairá ano que vem porque viajo no final de semana, mas caso vocês façam o mesmo, coloquem o link da de vocês aqui.

Feliz Natal e Feliz Ano Novo. <3

Imagem: Théo Gosselin

Share: