gracehartzel01

Vocês sentem como se o final do ano fosse quase um dementador? Parece que quando vai chegando na reta final aparecem mil coisas pra fazer, mil coisas pra resolver, tudo que foi acumulado o ano inteiro porque existia o famoso “tempo” parece não existir mais e os dias, que já passam rápido, começam a correr. Eles parecem infinitos com a ajuda do horário de verão, mas quando chega o fim da noite você sente que eles só passaram mais rápido.

Esse final do ano me sinto assim: correndo contra o tempo. Pra vocês terem ideia, nem me toquei que fiquei esse mês sem atualizar aqui porque as coisas foram acontecendo, fui empilhando uma em cima da outra e parecia que nunca ia acabar. E não acabou. Me sinto muito exausta no fim do ano, me sinto motivada pra resolver o quanto der que enrolei no ano e ingenuamente acredito que no ano que vem as coisas vão ser diferentes. Ao mesmo tempo, sinto como se eu precisasse parar com mais frequência como se eu tivesse voltando a correr, depois de um tempo parada, pra recuperar o fôlego porque ninguém mais tem a energia que tinha entre janeiro e março, né? Noto que anualmente as pessoas falam como ano “dois mil e algo” precisava acabar logo porque não está sendo fácil. Realmente, nunca é fácil, mas acredito que esse ano foi bem difícil não somente pelos problemas pessoais que temos mas pelos problemas que surgiram durante o ano na sociedade.

Ao mesmo tempo que eu sinto o verão chegando, o calor, motivo pra ficar feliz, sair de casa, aproveitar, viver e etc parece que nem esse tempo anda chegando como antes, ele anda incerto e ele anda desmotivado como todos nós. Não é a toa que final de novembro tivemos dias com temperaturas mega baixas quando deveria estar quente. Parece que ninguém tem certeza de nada, do que é, do que vai ser ano que vem, do que será de nós, nem o tempo sabe quem ele é ultimamente, né? O tempo está louco. Eu tô louca. Você que está lendo isso provavelmente está louca. Ou eu estou só viajando, pegando assuntos aleatórios misturados com cansaço de tudo e de fim do ano. Talvez eu só esteja com sono. Talvez eu só precise dormir. Talvez enquanto meus olhos doem de sono minha cabeça continua devagando, exausta, mas quase sem parar.

Vai saber.

Vou parar.

Vou dormir.

Vai melhorar.

Imagem: Olivia Bee

Share: