2014 - quebrando pratos

Uma das coisas que eu gostaria muito de acreditar é que com um ano novo vindo as coisas mudam, mas eu sou daquelas que pensa que qualquer dia é dia pra começar algumas mudanças, e entre elas, sentimentos e situações que eu gostaria que ficassem em 2014 e não voltassem mais. Provavelmente vou sonhar alto, e sentimentos são sempre trabalhos constantes, mas vai aqui meu desejo do que eu quero que fique enterrado junto com esse aninho difícil que passou. As cinco coisas que eu gostaria de me livrar são:

1. Falta de Prioridade
Ou seja, me organizar em relação as coisas que eu desejo pro meu futuro, pra minha vida no momento e até mesmo que me cerca. Eu quero priorizar o que é e quem é melhor pra mim, e saber que é recíproco. A vida é muito curta e muito complicada pra ficar focando em algo que não vai te trazer nenhuma forma de retorno.

2. Preguiça
Estou nessa com todo mundo. É o pecado mais cometido e impossível da gente largar, mas se eu me tornar um pouco menos preguiçosa já vou ficar bem feliz e vou render bem mais.

3. Sedentarismo
Ano passado eu ainda ia pra academia, fazia pilates e tudo isso. Esse ano com cidade e rotinas novas foi meio difícil me comprometer com algo do tipo. Sinto bastante falta de fazer algum esporte ou só não deixar meu corpo parado, então, pode parecer papo furado de final de ano, mas quem sabe eu consiga me fazer mais saudável. Além do mais, ninguém aqui tá ficando mais nova, hahaha.

4. Receio/Medo
Na realidade, isso vale mais pra sentimentos. Eu vou tentar me permitir um pouco mais em deixar as pessoas entrarem mesmo sabendo que cada vez mais isso está difícil e poucas pessoas valem a pena, mas quem sabe assim eu consiga conhecer pessoas que realmente tragam boas amizades e momentos.

5. Estresse
Eu sei, é impossível pra mim. Já sou realista e aceito que sou uma pessoa impaciente demais e acabo ficando estressada com muito pouco. Duvido que um dia eu me torne uma pessoa calma, mas diminuir qualquer coisinha nessa área já vai me fazer um bem imenso. O trabalho (diário) vai ser todo meu, mas não custa nada tentar, né?

Fim do ano dá aquela vontade de achar que tudo se renova, e que logo tudo é possível e pode mudar. Eu não sei até onde isso é verdade, mas pensamento positivo nunca fez mal a ninguém então se duas dessas cinco coisas acontecerem durante 2015 já acho que terei tido um ano muito positivo. 🙂

Imagem: Tina Sosna

Este post faz parte da blogagem coletiva do Rotaroots, um grupo de blogueiros saudosistas que resgata a velha e verdadeira paixão por manter seus diários virtuais. Quer participar? Então faça parte do nosso grupo no Facebook e inscreva-se no Rotation

Share: